O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta terça-feira, 6, que as denúncias sobre a compra de imóveis com dinheiro em espécie por seus familiares “não têm base” e foram feitas para prejudicá-lo eleitoralmente. Repetindo o argumento dado dias atrás por um de seus filhos, o senador Flávio Bolsonaro (PL), o chefe do Executivo se defendeu dizendo que consta nas escrituras o termo “pago em moeda corrente”, que, segundo ele, não necessariamente significa cédulas de dinheiro vivo.

“Foi uma covardia soltar isso a um mês das eleições. Como não tem nada contra mim, ficam ao redor dos meus familiares”, afirmou, em entrevista à Jovem Pan. “Moeda corrente não é dinheiro vivo”, argumentou. Ele voltou a dizer que não há corrupção em seu governo.

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *