O candidato à presidência Luiz Inácio Lula da Silva esteve, na manhã desta sexta-feira (14), em seu primeiro ato no Recife durante segundo turno, que faz parte do giro de caminhadas pelo Nordeste, a “Caminhada Brasil da Esperança”. Na ocasião, Lula criticou a postura de Bolsonaro, que associou os votos do candidato à taxa de analfabetismo da região e relembrou dados de duas gestões.

“Ele não gosta de negro, de mulher, de sindicato, e agora não gosta de nordestino. Por isso o ato dele aqui foi um fiasco. Eu trouxe uns dados do meu governo para ele entender o porquê do povo estar conosco. Só no primeiro ano do PT, foram 5 milhões de pessoas beneficiadas com medicamentos. Tivemos 284 Upas implantadas, 15 mil equipes saúde da família, 899 mais ambulâncias no Nordeste em 209 Utis… Tudo isso mais as obras de infraestrutura significou o que investimos no Nordeste. Foram 731 bilhões e 800 milhões de reais, e mais 114 bilhões e 300 milhões do ‘Minha Casa, Minha vida’. No total, foram 846 bilhões investidos no Nordeste, em obras urbanas, em saúde e infraestrutura’’, disse Lula.

Lula ainda criticou o desmonte de Bolsonaro em cima de projetos benéficos para a população e o fato do atual presidente se vincular à transposição do Rio São Francisco. ‘’Fui o único presidente que, ao final do mandato, fui no cartório e registrei tudo que foi feito no meu governo, porque há um hábito dos governos apagarem tudo. Ele tem a cara de pau de falar que fez a transposição mas quem eu que comecei e quis levar água para o povo. E ainda faz propaganda em cima disso. O cidadão [Bolsonaro] terminou apenas 5%’’

A presença do petista crava, além da busca pelo eleitorado, o apoio à candidata Marília Arraes (Solidariedade), que disputa o segundo turno do governo de Pernambuco com a tucana Raquel Lyra.

“Uma honra estar do seu lado, representando o seu projeto, é uma honra unir forças e lados para retomar um ideal democrático, passando por cima de qualquer divergência. Disputamos contra o fascismo e a intolerância. Vamos erradicar a miséria do nosso estado, estamos com o senhor, Lula, porque o senhor representa um país mais justo, com menos desigualdade entre as regiões’’ destacou Marília.

No momento do discurso, Lula aproveitou para agradecer ao prefeito João Campos (PSB) pelo apoio à candidatura de Marília. O filho de Eduardo Campos estava, até o primeiro turno, no palanque de Danilo Cabral (PSB) para o governo do estado, assim como Lula. João e Marília foram rivais, também, em 2020, quando disputavam a prefeitura do Recife.

“Não conheço a adversária de Marília e não posso falar dela. A única coisa que sei, é que todos os aliados de Bolsonaro estão declarando apoio a ela. E aqui, a decisão do PSB foi corajosa. Estou aqui porque preciso que Marília ganhe e ela precisa que eu ganhe”, disparou o petista.

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *