Juscelino Filho, atual ministro das Comunicações do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, apresentou documentos com dados falsos para justificar 23 viagens de helicóptero durante as eleições de 2022, informa o jornal O Estado de S. Paulo nesta terça-feira, 31.

Em prestação de conta à Justiça Eleitoral, Juscelino – que fez campanha para deputado federal – levou os nomes de três pessoas que ele identificou como “cabos eleitorais”, mas a reportagem apurou que se trata de uma família, um casal e uma menina de dez anos, natural de São Paulo e sem relação com o político.

As viagens de helicóptero foram apresentadas para justificar o gasto de R$ 385 mil do Fundo Eleitoral para a campanha de Juscelino como deputado, mas a família cujo nome aparece nos documentos nega até mesmo conhecer o ministro.

“Isso aí está errado, provavelmente é uma fraude. Não tenho nenhuma ligação com campanha nem com político no Maranhão”, afirmou Daniel Andrade, que aparece na documentação.

Ouvido pelo Estadão, Andrade afirmou já ter usado o serviço da empresa aérea que aparece na documentação, mas para realizar viagens dentro do Estado de São Paulo, e não para o Maranhão, como consta no material enviado à Justiça Eleitoral. “Provavelmente, usaram meu nome e puseram na comprovação de despesas. Eles pegaram a lista de passageiros do voo que eu voei e replicaram”, acrescentou.

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *