Neste domingo, 5, milhares estudantes de todo país foram submetidos ao primeiro dia do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) 2023. Além da temida redação, os candidatos tiveram que responder a 90 questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Ciências Humanas e suas Tecnologias.

As provas foram marcadas pela alta abstenção, vazamento nas redes sociais, investigação da Polícia Federal, candidato detido e mais.

Foram registradas uma taxa de faltosos de 28,1%, segundo dados preliminares do Ministério da Educação. O número se manteve praticamente estável em relação à edição passada, quando 28,3% dos candidatos inscritos não compareceram a primeira fase do exame.

A maior abstenção ocorreu no Amazonas, que registrou índice de 44% de faltosos. O Estado enfrenta a maior seca de sua história, que tem dificultado a locomoção dos moradores sobretudo em áreas rurais. A menor taxa foi registrada em Sergipe, com 24,6% de participantes ausentes.

A imagem de uma página do Enem 2023 vazou na internet, e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) acionou a Polícia Federal para apurar o caso. O ministro da Educação, Camilo Santana, afastou a possibilidade de anular o exame. Segundo ele, o vazamento ocorreu após o início das provas, não causando impactos em sua realização.

Segundo Santana, a Polícia Federal fez duas diligências – uma em Pernambuco, na casa do autor da postagem, e outra no Distrito Federal para apurar o vazamento. A autoria do crime não foi revelada, mas o Inep descarta que a ação tenha sido cometida por algum servidor.

Na imagem que circula nas redes sociais, é possível ver as orientações para a redação, que, nesta edição, foi sobre “Desafios para o enfrentamento da invisibilidade do trabalho de cuidado realizado pela mulher no Brasil”. São exibidos quatro textos motivacionais usados como base para a dissertação dos candidatos.

por Afogados Online 

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *