O Brasil registrou um número menor de sinistros de trânsito (não é mais acidente de trânsito que se define. Entenda), feridos e mortos nos cinco dias do feriado prolongado de Finados. Pelo menos em relação aos 70 mil quilômetros de rodovias federais (BRs) do País e numa comparação com o feriadão de Nossa Senhora Aparecida, em outubro.

A comparação consta do balanço divulgado, em Brasília, nesta segunda-feira (6), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). Segundo a pesquisa, 56 pessoas morreram nas rodovias federais entre os dias 1º e 5 de novembro. O número é 29,1% menor do que as 79 vítimas fatais registradas no feriado de Nossa Senhora da Aparecida, entre os dias 11 e 15 de outubro deste ano.

O total de registros durante o feriado de Finados foi 7% menor. Houve 861 sinistros de trânsito, enquanto no feriado de outubro foram 926. As colisões consideradas graves caíram de 263 para 236, o que correspondeu a um recuo de 10,33%. E o número de feridos passou de 1.065 para 931 (-12,6%).

A Operação Finados da PRF foi lançada na quarta (1º) e se encerrou neste domingo (5).

Em Pernambuco, o cenário foi semelhante ao nacional. Os dados também mostraram redução no número de mortes e, ao mesmo tempo, que muitos motoristas seguem desobedecendo às leis de trânsito.

A PRF registrou, durante os cinco dias de operação, 46 sinistros de trânsito, que resultaram em 58 pessoas feridas e uma morte. O sinistro fatal ocorreu na sexta (03), no km 70 da BR-101, em Recife, e vitimou um motociclista. O jovem de 21 anos conduzia a moto, perdeu o controle da direção, caiu e acabou sendo atingido por um automóvel.

Na última operação, a Nossa Senhora Aparecida, realizada de 11 a 15 de outubro, a PRF registrou 45 sinistros, 53 feridos e duas mortes.

No ranking das infrações mais cometidas nas BRs que cortam Pernambuco durante a Operação Finados estão as ultrapassagens indevidas (140), o não uso do cinto de segurança (120), alcoolemia ao volante (30), a desobediência ao descanso obrigatório por parte dos motoristas profissionais (69) e a falta da cadeirinha (18).

O excesso de velocidade também mereceu destaque. Com reforço nesse tipo de fiscalização, a PRF chegou a flagrar com o radar fotográfico 549 motoristas dirigindo além da velocidade estabelecida pela via. E mais de 1,7 mil testes do “bafômetro” foram aplicados.

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *