A confusão envolvendo o candidato pernambucano que disse ter tirado nota mil na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2023 foi parar na polícia.

Na sexta (19), a Polícia Civil de Pernambuco afirmou que abriu um inquérito para apurar o fato.

Sem repassar detalhes, a corporação disse, por nota, que “está investigando o caso que aconteceu no dia 17 de janeiro, no bairro do Viradouro, em Escada”.

Também afirmou que “as diligências já foram iniciadas e seguem até completa elucidação do caso”.

É justamente em Escada que mora estudante Igor Kleyverson da Silva, de 23 anos.

No início da semana, ele apareceu nas redes sociais em todo o Brasil por causa da nota na redação. Ele seria um dos 60 candidatos nota mil em todo o País.

Depois de tirar fotos e gravar vídeos tudo mudou. Na quarta (17), foi descoberto que, na verdade, a nota que consta na página do Participante do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), é 680.

Com isso, ele deixa de ser um dos dois pernambucanos com pontuação máxima na redação do Enem. A outra é a professora Lilían Carvalho.

Igor mora no município de Escada, na Zona da Mata, e é ex-aluno do curso preparatório Fábrica Concurso, que fez publicações nas redes sociais referentes à nota do vestibulando na terça-feira (16), quando o resultado do exame foi divulgado.

por Afogados online 

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *