O caso Marielle Franco ganhou um novo leque de opções de investigações para a Polícia Federal, que investiga o caso. É que Ronnie Lessa, ex-PM e acusado de matar a vereadora do Rio de Janeiro e o seu motorista, Anderson Gomes, apontou Domingos Brazão como um dos mandantes do atentado. A informação foi confirmada pelo site Intercept Brasil.

Ronnie Lessa fez acordo de delação, mas ainda será homologado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), já que Brazão tem foro privilegiado.

Antes de Ronnie Lessa, Élcio de Queiroz, que é também ex-PM e acusado de participação no atentado, já havia feito uma delação, onde confessou que dirigiu o carro durante a ação criminosa.

Ainda em 2019, Domingos Brazão, citado por Ronnie na delação, chegou a ter a acusação formalizada pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Antes, ele já havia ficado quatro anos afastado do cargo de conselheiro no Tribunal de Contas do Rio de Janeiro (TCR), acusado de receber propina de empresários.

por Afogados online 

  
Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *