O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes decidiu, nesta quinta-feira, 4, pela recondução de Ednaldo Rodrigues à presidência da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). A determinação acata pedido do PCdoB, que ajuizou uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), após a Justiça do Rio de Janeiro afastar Rodrigues do cargo e nomear um interventor.

A decisão do magistrado acompanha orientações enviadas a ele pela Advocacia-Geral da União (AGU) e Procuradoria-Geral da República (PGR) nesta quarta-feira, que recomendaram uma liminar para suspender as determinações da Justiça fluminense de 7 de dezembro, que afastaram o cartola do comando da CBF.

O PCdoB ajuizou a ADI em 22 de dezembro e, na última terça-feira, 2, fez nova petição, argumentando que o afastamento do presidente e do secretário-geral da confederação pode inviabilizar a inscrição da Seleção Brasileira no Torneio Pré-Olímpico e, consequentemente, sua participação nos Jogos Olímpicos de Paris 2024.

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *