Um motorista tentou atropelar policiais rodoviários federais e acabou sendo preso, no município de São Caetano, distante a 149 quilômetros do Recife, no Agreste do Estado.

O caso foi confirmado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), nesta terça (16).

De acordo com a corporação, o suspeito, que tem 30 anos, tentou fugir da barreira policial, localizada na Rodovia BR-232.

Ele estava conduzindo um veículo roubado, da marca Fiat, modelo Fiorino.

Segundo a PRF, os policiais pediram que o condutor parasse o veículo, no entanto, o suspeito não parou e jogou o automóvel para cima deles.

Os policiais rodoviários federais conseguiram escapar do atropelamento enquanto o suspeito tentava fugir da abordagem.

Durante a perseguição, o suspeito abandonou o veículo ainda em movimento, fugindo com uma arma de fogo em mãos.

Ainda de acordo com a PRF, ele tentou se desfazer do armamento enquanto corria.

“Percebendo que não teria sucesso na fuga, o homem obedeceu aos comandos policiais e se rendeu. Durante o acompanhamento do automóvel, a equipe identificou diversas infrações sendo cometidas durante a fuga, como transitar pela contramão, forçar passagem entre veículos e alta velocidade, gerando um grande risco de dano para si e para os outros”, disse a PRF por meio de nota.

Autuação

Segundo a PRF, foi constatada a ocorrência de roubo do automóvel, registrado no ano de 2023, em Caruaru.

Em depoimento, o suspeito alegou ter pego o veículo por R$ 500 para entregar a uma pessoa desconhecida.

Ele também declarou à PRF ter adquirido a arma em uma feira livre de Caruaru, justificando que era “para defesa própria”.

Ainda segundo a PRF, os policiais descobriram ainda que o homem tinha um histórico de processos criminais, como o de receptação de celulares e veículos, além do uso de drogas.

“Diante da situação, foi dada a voz de prisão ao motorista, que foi encaminhado para a delegacia de Polícia Civil”, acrescentou a PRF em nota.

No entanto, até a última atualização desta matéria, não havia informações se o suspeito foi encaminhado para audiência de custódia, ficando à disposição da Justiça.

por Afogados online 

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *