Cleonice Maria, presidenta da Fundação Cultural Cabras de Lampião e representante do Partido dos Trabalhadores (PT) em Serra Talhada, enviou uma nota à redação do blog expressando profunda indignação diante do recente assassinato brutal de uma jovem de 19 anos no município.

Na nota, Cleonice destaca a tristeza causada pela notícia da morte da jovem e levanta questionamentos cruciais sobre a persistência da violência contra as mulheres. “Até quando vamos permitir que agridam e matem mulheres? A violência deve ser combatida em todas as situações, a violência contra as mulheres tem se tornado algo comum e isso não deve ser permitido”, enfatiza.

A liderança ressalta a importância de ações coordenadas entre o poder público e os órgãos competentes para pôr fim a essa calamidade. Ela destaca a presença da Secretaria Municipal da Mulher no município, apontando que é crucial agir, cobrar e denunciar para combater essa onda de violência.

Cleonice chama a atenção para a vulnerabilidade das mulheres em Serra Talhada e destaca a necessidade de desenvolver políticas públicas sérias para garantir a proteção feminina e reduzir os alarmantes índices de violência. Ela ressalta que questões sociais, como pobreza, falta de oportunidades e o avanço das drogas, têm contribuído para um desajuste descontrolado na sociedade, resultando em um aumento preocupante da violência.

A representante do PT alerta para a normalização das notícias sobre estupro, agressões e assassinatos na imprensa local. “Precisamos viver sem medo, temos esse direito. A mulher está vulnerável em seu próprio habitat. Estão nos matando e nos agredindo simplesmente por sermos mulheres, e isso precisa acabar”, destaca Cleonice.

Ela ressalta a gravidade do caso da jovem Alexandra Carla, de apenas 19 anos, e destaca a necessidade de buscar justiça para a vítima, cuja vida foi interrompida de forma brutal. Cleonice Maria conclui a nota reforçando a importância de não perder a capacidade de se indignar diante de tais acontecimentos e da necessidade de uma ação urgente para enfrentar a violência contra as mulheres em Serra Talhada. Leia abaixo a íntegra da nota:

Infelizmente a semana passada tivemos a triste notícia de mais um assassinato brutal contra mulher em nossa cidade.

Nunca devemos perder a capacidade de nos indignar

Uma jovem de 19 anos foi encontrada morta com resquícios de crueldade no nosso município.

Até quando vamos permitir que agridam e matem mulheres? A violência deve ser combatida em todas as situações, a violência contra as mulheres tem se tornado algo comum e isso não deve ser permitido.

O poder público precisa agir de forma conjunta com os órgãos competentes para dar um basta nessa calamidade. Somos uma cidade administrada por uma mulher, temos a Secretaria Municipal da Mulher em nosso município. Tem que agir, cobrar, denunciar.

 Nós, mulheres, estamos expostas a violência que por sinal vem se tornando rotina em Serra Talhada.

Precisa se ter um olhar voltado para que se desenvolva políticas públicas sérias no sentido de fazer com que de fato a gente se sinta protegida e barrar esses índices.

As questões sociais afloram cada vez mais em nosso meio de convívio.

A pobreza, a falta de oportunidades, as drogas, etc, desencadeando um descontrolado desajuste na sociedade.

Ultimamente tem sido comum as notícias do aumento da violência que acompanhamos na imprensa: Estupro, agressões e assassinatos.

Precisamos viver sem medo, temos esse Direito. A mulher está vulnerável em seu próprio habitat. Estão nos matando e nos agredindo simplesmente por sermos mulheres e isso precisa acabar.

O caso da Alexandra Carla, essa jovem de apenas 19 anos não pode ser banalizado, tem que ter justiça para essa moça que teve sua vida interrompida de forma brutal.

Não podemos perder a capacidade de nos indignar.

Por Cleonice Maria – Presidenta da Fundação Cultural Cabras de Lampião.

por André Luis 

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *