Um relatório do Ministério da Justiça de setembro de 2023 apontou falta de manutenção em estruturas do presídio federal de Mossoró (RN), de onde dois presos ligados ao Comando Vermelho escaparam em fevereiro deste ano.

Segundo documento da Divisão de Inteligência da penitenciária (Dint-Mos), uma pequena porta de acesso a um “shaft” (duto) estava destrancada por causa de ferrugem.

Foi justamente através de uma destas estruturas, localizadas atrás de luminárias nas celas, que os detentos escaparam.

“A princípio, deduziu-se que a portinhola do shaft estava aberta em razão de esquecimento, entretanto, percebeu-se que o motivo da impossibilidade de trancar a grade foi decorrente da corrosão existente na porta”, diz o texto.

Outros trechos do relatório, elaborado pela Secretaria Nacional de Políticas Penais do ministério ainda na gestão Flávio Dino, foram revelados pelo colunista Lauro Jardim, de O Globo, em fevereiro.

O documento dizia que “caso algum dos presos ouse retirar a luminária de suas celas terá acesso à área externa de segurança máxima da PFMOS [Penitenciária Federal de Mossoró]”.

A fuga vem gerando desgaste político para o governo Lula. Até o momento eles não foram recapturados.

por Afogados online 

Share:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *